Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Falece um dos maiores especialistas do mundo na técnica Mössbauer

  • Publicado: Segunda, 04 de Fevereiro de 2019, 15h20
  • Última atualização em Segunda, 04 de Fevereiro de 2019, 15h20
  • Acessos: 1877

Elisa Baggio-Saitovitch, pesquisadora emérita do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro (RJ), escreve memorial do colega e colaborador Göstar Klingelhöfer, pesquisador da Universidade Johannes Gutenberg de Mainz (Alemanha) e um dos maiores especialistas mundiais em espectroscopia Mössbauer.

 

A comunidade internacional de espectroscopia Mössbauer recebeu uma notícia chocante no último mês de janeiro. Nosso bom amigo e colaborador Göstar Klingelhöfer faleceu de forma inesperada.

Depois de participar do Lacame (Conferência Latino-americana de Mössbauer), passou uma semana no CBPF, onde apresentou o ultimo colóquio do ano passado, sobre as aplicações espaciais e terrestres do MIMOS II, espectrômetro Mössbauer miniaturizado desenvolvido por ele e colaboradores.

Regressando à Universidade em Mainz (Alemanha), no inicio de dezembro passado, partiu, poucos dias depois, para uma viagem à China. Em seu retorno, sentiu-se mal e faleceu no dia 08 de janeiro último.

 

Nascido em 02 de outubro de 1956, Göstar partiu cheio de planos para novos projetos científicos, tendo assumido recentemente a Wissel, a principal fabricante mundial de equipamentos para espectroscopia Mössbauer. Isto dava garantia a muitos de nós ‒ que usamos produtos dessa empresa ‒ de que a boa eletrônica voltada para a técnica Mössbauer ainda estaria disponível no futuro.

 

Göstar Klingelhöfer (1956-2019)

(Crédito: www.mössbauer.info)

 

Enorme lacuna

Göstar foi certamente um dos espectroscopistas Mössbauer mais conhecidos das últimas décadas. Com seu envolvimento em ciências planetárias ‒ somado ao grande sucesso com as investigações sobre Marte ‒, ele se tornou responsável pelo fato de essa técnica ser hoje conhecida para além da comunidade de pesquisadores da área.

Suas palestras ‒ que deu em quase todas as conferências internacionais de Mössbauer ‒ foram sempre destaques, com relatos de novas descobertas no solo marciano. Como ‘pai’ do MIMOS II, abriu novas perspectivas para medições fora do ambiente de laboratório.

Göstar foi colaborador da NASA e da ESA (agências espaciais dos EUA e da Europa, respectivamente). Por suas muitas contribuições, recebeu o Prêmio IBAME, dado pelo Conselho Internacional para as Aplicações do Efeito Mössbauer. Ele era muito ativo como membro desse conselho ‒ tanto como representante da Alemanha quanto membro do comitê do prêmio científico.

Entre outros prêmios que recebeu, estão: Medalha Eugen Sänger, da Sociedade Alemã para a Aeronáutica e Astronáutica, em 2006; e o Prêmio Helmholtz, do Instituto Alemão de Metrologia, no ano seguinte.

Com sua morte, Göstar abriu enorme lacuna, que não pode ser preenchida. Sentiremos falta dele.

 

Elisa Baggio-Saitovitch

Pesquisadora emérita

CBPF

 

Mais informações:

Colóquio no CBPF: https://portal.cbpf.br/pt-br/coloquios/the-miniaturized-moessbauer-spectrometer-mimos-ii-and-its-terrestrial-and-space-applications

MIMOS II: https://en.wikipedia.org/wiki/MIMOS_II

registrado em:
Fim do conteúdo da página