Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Teórico do CBPF e da UFRJ escrevem sobre supremacia quântica

Publicado: Sexta, 06 de Dezembro de 2019, 19h08 | Última atualização em Sexta, 06 de Dezembro de 2019, 19h14 | Acessos: 67

Fernando de Melo, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro (RJ), e Leandro Aolita, do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro ‒ ambos pesquisadores teóricos da área de informação quântica ‒ assinaram conjuntamente artigo sobre a chamada supremacia quântica para a revista Ciência Hoje (CH), publicada pelo Instituto Ciência Hoje.

O artigo ‒ em linguagem para o grande público ‒ sairá na edição impressa deste mês (n. 360) da CH, mas já está disponível no portal da revista: http://cienciahoje.org.br/artigo/supremacia-quantica-a-era-dos-computadores-quanticos-chegou/

Melo e Aolita tratam ainda do panorama geral de computação quântica como tecnologia potencialmente disruptiva no mundo e na América Latina.

Em termos simples, a supremacia quântica é a capacidade de os computadores chamados quânticos realizarem tarefas supostamente impossíveis até mesmo para o mais veloz dos computadores atuais (ditos clássicos).

 

Chip e encontro

Essa superioridade só foi comprovada recentemente, por meio de um chip quântico construído por cientistas nos EUA. Os resultados foram publicados no periódico Nature e assinado por pesquisadores do Laboratório de Inteligência Artificial Quântica da Google e colaboradores.

Um dos autores do artigo para a Nature, o físico brasileiro Fernando Brandão, professor catedrático do Instituto de Tecnologia da Califórnia (EUA), participará do encontro ‘Computação quântica: estado da arte e perspectivas’, que ocorre no CBPF, semana que vem (12 e 13/12).

 

Mais informações:

Ciência Hoje: http://cienciahoje.org.br/

Grupo de Informação Quântica do CBPF: https://qigcbpf.wordpress.com/

Encontro: https://sites.google.com/view/cq-cbpf-2019/home

Entrevista com Brandão na CH: http://cienciahoje.org.br/artigo/um-professor-brasileiro-no-caltech/

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página